Viva!

As pessoas se transformaram em fantasmas. Sem opinião, sem gostos, sem voz. Viram surdo, mudos e cegos por conta do medo. Medo de viver. Talvez se fossemos insanos, seriamos mais alegres. A vida é só uma, porque temer? Pergunte aos jovens roqueiros Cazuza, Russo, e Seixas se morreram tristes. Eles viveram, viveram o rock e a rebeldia, o sexo e a música; viveram. Pergunte aos poetas, se eles morreram tristes. Ginsberg, Kerouac viveram. Eles viveram o erótico e o sentimental, as palavras e poesias, viveram o amor; viveram. E até os mais patetas também viveram. Newton, Darwin, eles viveram a ciência e matemática, o lógico e o fantástico, o chato e o lúcido; mas viveram. Nós devemos viver, viver o amor, a poesia, a ciência ou rebeldia. Não importa o que queira, viva sem limites, seja você, não vire um fantasma, sem voz nem coração, só porque os não insanos lhe pedem.

 

 

Maria Carolinna