O Poder da Palavra (2)

Na coluna passada, falamos sobre o valor que damos à nossa palavra ou, inversamente, ao valor que na maioria das vezes deixamos de dar ao compromisso verbal (palavra) assumido.

A partir do momento em que compreendermos objetivamente o que significa ‘dar valor a palavra’, perceberemos que ‘o poder da palavra’ está diretamente relacionado ao quanto de valor que, subjetivamente, colocamos em nossas próprias palavras. Assim, quanto mais impregnada de valor estiver a sua palavra, tão mais poderosa ela será!
Ao empregarmos um juízo de valor positivo em nossas palavras, as estamos carregando de força e poder, uma vez que subjetivamente, tudo aquilo que consideramos importante e fundamental no dia-a-dia de nossa existência, nos pré-dispomos em realizar de qualquer maneira possível.
Perceba que equação interessante e simples: mentalização (proveniente do pensar) + palavra + ação = realização. Vamos entender o que significa isso. Tudo que existe materialmente ao nosso redor, é fruto, primeiramente, de uma idéia que mentalizamos. Ao colocarmos em prática (ação) essa idéia, estamos realizando algo. Mas… onde está a importância da palavra então? A importância está justamente no valor que você dá a sua própria palavra e no desejo incondicional de honrá-la. Isso quer dizer que, ao fazer de tudo para cumprir com sua palavra, você estará influenciando e reforçando diretamente sua capacidade de realização. Afinal, se sua palavra tem verdadeiramente importância, você não quererá ser conhecido como aquela pessoa em quem ninguém mais acredita. E o pior, que você mesmo já não acredita mais!
No Yôga Antigo, sabemos muito bem o quão poderosa é a palavra. Uma das técnicas que fazem parte da estrutura da prática do SwáSthya são os Mantras, os quais caracterizam-se pela vocalização de sons e ultra-sons, e que, em sua essência, são considerados pelos antigos da Índia Ancestral, como ‘Sons de Poder’. Se sabemos então, que Mantra é Poder; e que a Palavra é Mantra, concluímos que toda vez que reforçamos o compromisso com a nossa palavra, estamos tornando-a cada vez mais poderosa. De tal forma, sempre que externar sua a ‘palavra’, estará estabelecendo o compromisso consigo mesmo de realizar aquilo que falou.
A partir de agora, tome consciência de todos os seus pensamentos e faça da sua palavra uma efetiva ferramenta de realização pessoal, concretizando tudo aquilo que sua mente lhe permitir. A palavra é um meio de materializar seus pensamentos. Basta agora que você aja em conformidade com o que estabeleceu como meta e propósito de vida.
Lembre-se sempre de uma coisa: “A realidade é uma questão de ponto de vista e os limites são impostos por nossa mente.”

 

Marcelo Mendonça